20 - CAPIM SAPÉ

Imperata brasiliensis Trin. (Poaceae)

20 - Capim-sapê  Imperata brasiliensis Trin. (Poaceae)

 

Planta perene, de até 95 cm de altura. Folhas de 20 a 52 cm de comprimento por 0,12 a 0,18 cm de largura, planas, com densa pilosidade na face superior. Inflorescência paniculada, de no máximo 20 cm, esbranquiçada, coberta por longos tricomas, o que lhe rende uma aparência peluda e macia. Floresce de setembro a fevereiro.

Como fazer o telhado sem sapé? Esse era o problema dos índios Guarani que construíam uma casa em moldes tradicionais na aldeia Tekoa Itakupe, no Pico do Jaraguá. O sapé não crescia mais em quantidade suficiente para fazer um simples telhado. E pensar que em outros tempos era tão abundante que aldeias inteiras e casas da Vila de São Paulo de Piratininga eram cobertas por telhados feitos com capim sapé.

Distribuição: Nativa em toda a América Central e do Sul. Comum em campos abertos e na restinga.

Situação em São Paulo: Encontra-se em terrenos beirando a marginal Pinheiros e beiras de estrada, além de terrenos baldios, indicando antigos campos,  mas já não é muito abundante.

Como plantar: Após a floração se conseguem as sementes, que devem ser limpas e enterradas. Esse parece ser o melhor método, uma vez que suas raízes são difíceis de transplantar. As folhas secas podem ser usadas para produzir cobertura onde as sementes irão germinar, de forma a manter o solo úmido e fresco, assim como ocorre naturalmente.

Usos: Enquanto jovem, tem um aspecto delicado, mas quando fica velha cerca-se de palha, de lenta decomposição, que se acumula e dá um aspecto de abandono. Depois da queimada em uma área, é uma das primeiras gramíneas a florir, cobrindo o campo com suas plumas alvas. Usado para acender fogão e archotes, assim como para cobrir choupanas e ranchos, devido à sua flexibilidade e lenta decomposição.

 

LONGHI-WAGNER, H.M. (COORD.) POACEAE IN: LONGHI-WAGNER, H.M. ET AL. FLORA FANEROGÂMICA DO ESTADO DE SÃO PAULO. INSTITUTO DE BOTÂNICA, SÃO PAULO, VOL. 1, PP: 1-281, 2001.

LORENZI, H. PLANTAS DANINHAS DO BRASIL: TERRESTRES, AQUÁTICAS, PARASITAS E TÓXICAS. INSTITUTO PLANTARUM. NOVA ODESSA, SP, 4ª ED. 2008. 672P. IL.

HIERBA DE CHIC

HIERBA DE CHIC

El pasto de paja está en problemas, a menudo se confunde con pastos indeseables como el brachiaria. En algunas actividades de plantación, los desastres ya han ocurrido. fue pirateado por error. Pero con un poco de entrenamiento es fácil ver la diferencia.